Bolo de Família

por Joana Canas Marques, arquitecta
︎Scroll down for the english version

Esta receita é feita na minha família pelo menos desde os meus bisavós maternos madeirenses do Funchal.
Os meus avós migraram para Luanda, nos anos 40, onde criaram família. Aí a minha avó, à semelhança das irmãs na Madeira, fazia no Natal a receita de família do Bolo de Mel. Diz a minha mãe que os restantes madeirenses que se conheciam em Luanda faziam também eles a sua receita de Bolo de Família, trocando bolos entre si.

Desde pequenina que o dia de fazer os bolos marcava o início da época natalícia. Começava com a procura de melaço de cana nos supermercados, a compra das frutas cristalizadas e dos frutos secos, que nos primeiros anos tínhamos de partir e que, mais tarde, passaram a ser comprados já preparados. Nos feriados de Dezembro, fazíamos a árvore de Natal e os bolos. Durante uma tarde, a minha avó, a minha mãe, eu e a minha irmã mais velha, juntávamo-nos na cozinha e criávamos uma linha de montagem de produção de Bolo de Família. Ao mesmo tempo, em Setúbal, a minha tia fazia o mesmo com as minhas primas. As tarefas eram partilhadas, desde a medição com a chávena de chá (uma chávena que a minha avó tinha do seu conjunto que trouxe de Luanda e cuja medida era perfeita, nunca havendo igual equilíbrio no bolo com as várias chávenas que a minha mãe apresentava), ao embirrento processo de untar a forma. Durante a tarde, além das conversas, sinalizando a ocasião com a excepção, a minha avó bebia sempre um cálice de vinho da madeira, enquanto uma fornada estava no forno e a outra batia. Os bolos eram depois envolvidos em papel vegetal para conservação e embrulhados em papéis brilhantes com laços e enfeites para oferecer às várias partes da família e amigos como presente de Natal.

Após a morte da minha avó, continuei a fazer o bolo com a minha mãe, forçando-a perante o desânimo de uma tarde outrora mais cheia e alegre a continuar com a tradição. Esta nova realidade, mais solitária, conseguiu finalmente nos últimos dois anos ganhar nova dimensão, transformando-se em mais uma coisa que nos une.
Sempre ofereci aos meus amigos mais próximos Bolo de Família. Para mim é ainda o melhor do natal. 

Ingredientes

(receita para duas doses)
500 g de farinha
500 g de açúcar
250 g de manteiga
150 g de banha
1 colher de sopa de canela moída
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de noz moscada
5 ovos
1 chávena de chá de leite
1 chávena de chá de melaço
1 chávena de chá de frutas cristalizadas e frutos secos partidos, previamente envolvidos em farinha

Como fazer

Coloca-se todos os ingredientes secos numa taça (excepto os frutos). Bate-se a banha com a manteiga, previamente derretida e fria. Adiciona-se os secos. Volta a bater-se a massa.

Depois adiciona-se o melaço e bate-se até fazer bolha. Batem-se ligeiramente os ovos e juntam-se à massa, seguidos do leite. Volta a bater-se bem até se obter uma massa consistente. No fim, envolvem-se os frutos na massa que se coloca numa forma bem untada em forno forte (200º). Conserva-se envolvido em papel vegetal e em local fresco e seco.

Este bolo dura várias semanas - além dos Reis.
English version

Family Cake

by Joana Canas Marques, architect
This recipe is made in my family, at least, since my great grandparents from Madeira (on my mother's side).

My grandparents migrated to Luanda, in the 1940s, where they raised a family. Like her sisters in Madeira, my grandmother made the family recipe for Christmas honey cake. My mother says that the other Madeirans who met in Luanda were also making their own Family Cake recipe, and exchanged cakes between families.

Since she was a little girl, baking the Cakes marked the beginning of the Christmas season. It started with shop hunting for cane molasses in supermarkets, followed by purchasing candied fruits and dried fruits (which we can now buy shelled). On Holidays, we made the Christmas tree and the Family Cakes - for a whole afternoon, my grandmother, my mother, my older sister and I got together in the kitchen and created a Family Cake production assembly line. At the same time, in Setúbal, my aunt did the same with my cousins. We shared every task, from measuring ingredients with the teacup (which my grandmother brought from Luanda along with her china set, and whose measure was perfect; no matter how many teacups my mother tried, there was not one as perfect as my grandmother's), to the excruciating process of greasing the pan. In the afternoon, in addition to the conversations, my grandmother marked the occasion with a glass of Madeira wine, while one batch was in the oven and the other being prepared. The cakes were then preserved in parchment paper and wrapped in shiny wrapping papers with bows and ornaments to offer to various family members and friends as a Christmas present.

After my grandmother's death, I continued to bake the cake with my mother, forcing her to face the melancholy of a once fuller and happier afternoon to continue with the tradition. This new, more lonely reality has finally managed to gain a new meaning in the last two years, becoming an event that unites us.

I always offer a Family Cake to my closest friends. For me, it's still the best of Christmas.

Ingredients

(makes two)
500g of flour
500g of sugar
250g of butter
150g of lard
1 tablespoon ground cinnamon
1 teaspoon of baking soda
1/2 teaspoon nutmeg
5 eggs
1 teacup of milk
1 teacup of molasses
1 teacup of candied fruit tea and dried fruit, broken and previously dusted with flour

Method

Preheat the oven to 200ºC.

Put all the dry ingredients in a bowl (except the fruits). Beat the lard with the butter, previously melted and cooled down to room temperature. Add the dry ingredients, and mix the dough again.
Then, add the molasses and beat until bubbles start to form. Lightly beat the eggs and add them to the batter, followed by the milk. Beat again until the batter is homogenous and thick. In the end, add the fruits and mix lightly. Pour the batter into a well-greased the cake pan, and bake at 200ºC.

Once fully cooked, let it cool down, and remove the cake from the pan. Wrap it in parchment paper and store in a cool, dry place. This cake lasts for several weeks.
follow us on ︎
© alento 2020
follow us on ︎
© alento 2020